Bagagens de agosto




Ele arrumou as malas para partir. Não sei dizer o que aconteceu, fazia tempo que eu não tinha notícias dele, mas agora ele vai partir para a terra natal, vai voltar pras suas origens, pra vida que ele decidiu, não a que quis. 
Bateu aquela saudade quando eu soube. Vontade de ter me despedido direito,  de ter feito tudo o que prometemos, até os mínimos detalhes. Vontade de ter esgotado todos os nossos desejos, toda a nossa possibilidade.
E vejo que ainda espero você escrever nossa musica no meu corpo e apagar com a boca. Ainda espero as danças até de madrugada, o café da manhã na rua, os passeios pelo Rio de Janeiro. Ainda espero pelas musicas planejadas e não feitas por nós. 
Enquanto você tocava eu escrevia, minhas pernas sobre as suas, disputando espaço com seu violão. E os filmes que nunca conseguimos ver? Era pele pegando fogo. Era desejo sem fim.

Você é mais um amor de verão que acabou triste e choroso numa quarta de cinzas. Você é a vontade que ficou e que decidiu ir embora pra sua vida estabelecida, meio infeliz. Você é uma história sem fotografias, sem alianças, com o calor de um verão. Você é vontade de voltar e ter nosso casamento bem longe daqui. Será que você lembra?

Você é a tranquilidade de um homem que ainda guarda um menino no peito, que mente sem saber mentir. Tem os olhos pequenos, mas que me reconhecia de longe mesmo na multidão dos foliões do nosso carnaval. Minha vida já não mais se encher de musica. Quem vai tocar pra mim? Quem vai cantar o que gosto de ouvir?

Você me disse que tinha que continuar a sua vida, eu disse que assim não poderia ficar. A quarta de cinzas ficou triste, chuvosa... Era o fim. 
Você pegou suas bagagens em agosto, foi embora e nem olhou pra trás. Fui eu quem botou o ponto final, mas a escolha foi sua. E eu me enchi de saudade, da vontade de ter você. Então você é isso. Você é vontade. Vontade do que foi, do que poderia ter sido. A fantasia do meu carnaval colorido que nesse agosto frio vai embora para longe de mim.

E hoje eu só queria poder me despedir, mas não posso. 

Meu melhor beijo e com o mais caloroso abraço porque você é uma vontade quem não tem fim.

Kaká.

1 comentários:

Wesley S. de Jesus disse...

mUITOOO BOMM DEMAIS MESMO
PARABÉNSSS