(Des)encontros



"De qualquer forma, poderia tê-lo amado muito. E amar muito, quando é permitido, deveria modificar uma vida” .
Caio Fernando Abreu .


Tenho  impressão que a vida brinca comigo, eu juro que guardei seu telefone e como numa onda de azar eu o perdi, ligo pra aquele número antigo e nada. Te encho de mensagens, me encho dos vazios que sinto do que parece ser mais um desencontro. Todos me dizem, "é normal, Kaká. Encontros e desencontros. Natural é encontrar e perder". Posso ficar só com  parte do encontro?! Só uma vez?! Embora você me conheça por tão pouco tempo parece que sabe do quanto não liguei e não ligava pra tantos outros que passaram. Mas eu sempre soube que eles só estavam de passagem, entende?! Não era o que eu queria, jamais faria com vc, pq vc era o que eu queria. Quis desde a primeira vez que em que vc perguntou se podia tirar uma foto minha, como quem não queria nada.
Pode parecer uma cisma boba, loucura. Todos me dizem que só te quero porque é impossível, porque vc tá longe, só pelo gosto da aventura e impossibilidade, o desafio, a adrenalina. Mas dessa vez eu queria mesmo a calmaria, eu queria você mesmo do outro lado do planeta. Talvez pq de todos vc foi o único em que me trouxe a paz e eu te dava a paz tb. Era fácil ser paz do seu lado, era fácil ser doce, era fácil ser só eu... era tão leve, tão intenso. Acho que se vc me ligar daqui 10 anos perguntando como estou meu coração ainda vai bater forte com uma saudade. Diferente de todos os outros, mesmo em tão pouco tempo, não doeu, foi paz e isso é tudo o que eu havia pedido nos últimos dias.
Não ando desesperada, nem triste, são só coisas que penso todas as tardes, sentindo falta do que podemos ser, e penso em todas as coisas lindas que fizemos, dissemos, prometemos, não só quando eu podia tocar em você mas por telefone. E fico esperando a noite chegar pra eu durma e sonhe de novo com tudo o que somos, sem essa distância boba que nos separa. Acredito que o que ficou de vc me mim é uma das coisas mais bonitas e eu vou guardar pra sempre.


Vc não sabe que escrevo essas coisas complicadas e sem nexos que sinto, nem sabe que escrevo, mas sabe que sinto. Como eu queria que soubesse como me sinto com relação a você, pq dessa vez não é paixão platônica, nem palavras ditas ao vento. Te escrevo pq gosto de vc e sinto uma falta absurda e tenho uma fé boba de que um dia vc leia e perca toda essa dúvida que me leva pra longe de vc.


Todos os meus melhores beijos e abraços, toda a minha melhor paz.


E saiba que eu tb amo vc.




Kaká.



2 comentários:

Rossana Belfort disse...

Ká vc respondeu todas as suas perguntas... então tenha paciencia, o que for pra ser será!!

Kaká disse...

hehehe isso é que é difícil, ter paciência. Mas não tem jeito, tem? rs