É pra falar bobagem


Queria te falar umas bobagens presa na garganta esperando a hora certa de cuspir.
No meio da multidão de coisas que você me disse eu me perdi, é tanta confusão que não sei o que é verdade e em que posso acreditar quando vem de você.
Acho que estamos em estradas erradas, você procura entender o mundo e ficaria feliz em entender você.
Duas linhas de vida desiguais, hoje eu tenho a calma que antes não tinha, mas ainda tenho a mesma sede de respostas, a diferença que eu sei que uma hora a resposta chega.
Chega de histórias ao meio, se doar ao meio, o foco é em mim agora, estou me desviando de você e é quase impossível me fazer voltar. Se ainda me quer melhor correr.
A vida curta demais pra deixar escorrer entre os dedos aquilo que é precioso e sair por ai exaltando o que não tem valor.
São uma bando de bobagens que eu falo e você não quer ouvir, tudo bem, to de partida, to saindo. E como todos os outros você vai me ligar e me dizer que era insegurança da idade, que hoje sabe o que perdeu, não se preocupe, amor, até lá vai ser tarde. 
Não se preocupa com essa bando de bobagens que to aqui pra te falar, te amo demais e você me ama de menos, não sou mulher disso. Seja feliz, to de partida, de encontro marcado com tudo o que me espera e um conselho não espere a minha volta, não volto!
Aprenda a viver sozinho, pra depois viver com alguém. 
Mulheres como eu não se encontra em qualquer lugar. Elas nunca ficam no mesmo lugar por muito tempo, só quando alguém que teve oportunidade como você cuida, como tudo que é raro deve ser cuidado.
São só bobagens minhas que você não dá importância e que me fazem partir.

Meu beijo, Se cuida.

Kaká

2 comentários:

Alan Brum disse...

A calma que agora vc tem, é calma que só o desespero me dá rs.

Rossana Belfort disse...

Amo teu jeito único de se expressar, fala por mim, suas letras/pensamentos